Aumentar a notoriedade da marca e gerar vendas através das redes sociais

Aumentar a notoriedade da marca e gerar vendas através das redes sociais
11 . Novembro . 2016
  • facebook
  • Instagram
  • pinterest
  • redes sociais
  • vendas

Num mundo cada vez mais tecnológico onde as redes sociais podem determinar o sucesso ou o fracasso do artista, as marcas precisam de se adaptar a um novo tipo de cliente: aquele que não tem medo de comprar online, que atribui credibilidade ao número de seguidores indicados no perfil e que gosta de conhecer, equacionar a compra e comprar sem ter que se dirigir a uma loja física – quanto mais cómodo, melhor.

É inegável que, na era tecnológica em que vivemos, estar em todo o lado e estar atento a tudo – sobretudo se estamos a falar de marcas – é importante. As redes sociais permitem-nos chegar a novos públicos, fidelizar clientes, humanizar a marca, manter o contacto com os fãs e entrar em novos mercados – são um mundo preparado para ser descoberto e conferem credibilidade às marcas: se não têm uma forte presença online, é como se não existissem e não fossem de confiança.

Mas, afinal, como é que as redes sociais podem ser usadas para aumentar a notoriedade da marca e otimizar as vendas? Quais são as dicas mais pertinentes?

Não se limite a criar um perfil ou uma página numa rede social

A necessidade de estar presente nas redes sociais é óbvia mas criar um perfil sem uma estratégia definida pode ser um erro. Que tipo de público pretende alcançar? A que horas esse público está mais ativo? Quais são as redes sociais utilizadas pelos seus potenciais clientes? Que tipo de publicações o seu público prefere? É necessário perceber que redes sociais fazem sentido e como devem ser utilizadas, criando conteúdo adequado a cada uma delas e publicando-o nos momentos mais pertinentes.

Seja constante

O número de publicações diárias ou semanais dependerá sempre de cada rede social e de cada marca mas, na efemeridade do online, é importante publicar regularmente e criar um hábito de visita nos seguidores. Se publicar uma vez por mês, a presença na rede social não causará um impacto positivo no seu negócio – pelo contrário, poderá ser sinónimo de desinteresse, falta de profissionalismo e despreocupação.

Diversifique os conteúdos

Publique notícias, artigos, testemunhos, infográficos, vídeos, fotografias, valores e ilustrações. Faça perguntas. Promova o conceito da marca que representa, valorize os seus clientes. Publique mais do que produtos – sem os deixar de parte. Isto despoletará um interesse maior nos seus seguidores e permitirá que a sua marca chegue a novas pessoas. 

Coloque um “call to action” nas publicações

As publicações que incentivam os utilizadores a deixar uma opinião, a responder a uma pergunta ou a realizar uma ação recebem mais atenção do que as restantes. Não tenha medo de pedir ao utilizador para clicar num determinado link que o levará para o seu website (sim, é possível gerar vendas a partir das redes sociais), não tenha medo de pedir opiniões ou respostas sobre um determinado tema – valorize essas ações e aumente o engagement.

Aproveite para conhecer os seus clientes

À medida que os comentários e “likes” vão sendo mais frequentes e em maior quantidade, analise quais as publicações que têm maior impacto na comunidade que visita a sua página. Aproveite para perceber quais os produtos mais populares, que tipo de publicações resultam melhor com o seu público em particular. Esta é uma excelente forma de compreender quem acompanha a sua marca e como pode potencializar as vendas.

Faça testes

Independentemente das teorias e dos estudos que leia, o importante é colocar em prática os conhecimentos adquiridos e testar. Nem todas as teorias se aplicam a todas as marcas e públicos – são apenas uma base para quem está a começar. É importante experimentar, ver o que resulta e ir adaptando as ações da marca ao público e aos resultados que têm vindo a ser conseguidos.

As redes sociais são boas aliadas no que diz respeito ao aumento da notoriedade da marca mas, para além disto, estão a atingir um patamar descomplicado e cómodo para o utilizador – já permitem comprar sem sair das suas plataformas e revelam vantagens distintas para as marcas e para o utilizador comum.

A possibilidade de comprar nas mais diversas redes sociais é relativamente recente e ainda nem todas as plataformas a disponibilizam aos seus utilizadores mas o futuro das redes sociais passa por aí. O Pinterest já permite comprar dentro da plataforma (ainda que limitado a alguns países), o Instagram está em fase de testes com duas dezenas de marcas e o Facebook já admitiu que é aí que quer chegar. Como virar a cara? Mesmo em Portugal, é importante começar a olhar para estas oportunidades com outros olhos porque daqui a nada seremos nós a utilizá-las – e o volume de vendas poderá aumentar significativamente se houver uma estratégia bem definida por detrás destas funcionalidades.

Por Carolina Nelas

Twitter

Facebook