Criar Contacts

Sistemas de pagamento por Referências Multibanco disponíveis em Portugal
27 . Agosto . 2014
  • e-commerce

Nos últimos anos, a evolução das ferramentas digitais e a globalização do acesso à Internet permitiu-nos otimizar o nosso tempo e executar tarefas remotamente sem necessidade de nos deslocarmos fisicamente a um espaço.

Uma das áreas onde esta tendência é mais notória é no comércio online. De facto, em países mais desenvolvidos onde esta oferta tem mais variedade e está mais apurada a nível de opções e escolhas, os clientes são expostos a experiências de compra mais ricas, onde podem ver imagens e vídeos do produto, comparar características, escolher cores, decidir meios de pagamento e entrega, tornando todo o processo mais agradável e cómodo. Em alguns minutos é possível aceder a várias lojas em partes diferentes do mundo e ter acesso a produtos que não estão disponíveis nas lojas físicas da nossa zona, comprar e recebê-los comodamente em casa, tudo sem sair do nosso sofá.

Um inquérito recente mostrou que a grande maioria dos consumidores está satisfeita com os sites que visita e reconhece no comércio online vantagens como a comodidade, o acesso a melhores preços e o funcionamento ininterrupto das lojas.

Em Portugal, um estudo da ACEP/Netsonda (PDF) revelou que cerca de 78% dos utilizadores de Internet já fizeram compras online e compram particularmente produtos informáticos e eletrónicos, bilhetes para desporto e espetáculos.

Segundo a UMIC (PDF), a maioria dos compradores online admite gastar por mês menos de 50€: 51,8% faz compras de menos de 25€, enquanto 25,6% faz compras entre 25€ e 50€, por mês. No mesmo estudo a Mediascope ACEPI refere que os portugueses já gastaram entre Setembro de 2011 e Fevereiro de 2012 cerca de 1.6 mil milhões de euros em compras online. O comércio eletrónico em Portugal apresenta, aliás, uma percentagem superior à média europeia – 19% das empresas declararam ter o seu comércio eletrónico ativo contra 15% a nível europeu.

De referir, também, que no primeiro trimestre de 2014, 82% dos sites portugueses aumentaram o volume de vendas em comparação com o período homólogo e cerca de 81% afirma ter registado um aumento de clientes em relação ao mesmo período do ano passado.

O estudo da UMIC divulga, também, que os internautas escolhem os sites onde fazem compras online substancialmente por sugestão de amigos, anúncios publicitários ou através de newsletters, mas não fazem distinção entre lojas portuguesas e estrangeiras, procurando marcas de confiança que muitas vezes conhecem do mundo físico e lhes transmitem segurança e qualidade.

A segurança, é aliás um fator crítico na decisão dos portugueses relativamente a compras online. Um estudo de 2009 realizado pelo INE (PDF) indica que a preocupação com a segurança dos pagamentos é manifestada por 57% dos internautas e é o principal motivo para não fazerem compras de bens e serviços online.

Métodos de Pagamento Disponíveis no Comércio Eletrónico Português

Existem vários meios de pagamento que um cliente pode escolher no momento de pagar a sua encomenda online, desde a utilização do cartão de crédito, pagamento à cobrança, transferência bancária, referências multibanco, serviços de pagamento online como o Paypal ou até o envio de cheque por correio.

Como no mundo da Internet tudo se desenrola a grande velocidade, o cliente de uma loja online espera que todo o sistema de compra seja processado de forma rápida e simples. É fulcral para o sucesso de uma loja virtual disponibilizar meios de pagamento acessíveis, seguros e familiares aos seus clientes para que confiem no site e não abandonem os seus produtos no carrinho.

Segundo o Barómetro ACEPI/Netscope, no primeiro trimestre de 2014 os meios de pagamento mais utilizados foram o cartão de crédito e as referências multibanco, como podemos ver pelos gráficos seguintes.

Meios de pagamento.jpg

 

Através da análise desta imagem percebemos que o cartão de crédito é um meio utilizado por 63% dos clientes, seguido das referências multibanco que são a preferência de 59% dos clientes. Cerca de 41% elege os serviços de pagamento online ou à cobrança e, apenas, 28% escolhem o cheque para pagar as suas encomendas. De notar que 78% prefere utilizar outros métodos de pagamento que não os descritos no estudo, pelo que podemos explicar pela quantidade de pessoas que realiza os negócios online, mas prefere pagar pessoalmente (como é o caso da venda de bens usados).

Referências Multibanco

Como já analisamos, as referências multibanco são um método muito popular para o pagamento de compras online, em Portugal. De facto, os portugueses estão muito familiarizados com este meio que utilizam diariamente para pagar todo o tipo de serviços e despesas domésticas.

As referências multibanco são consideradas como um método de pagamento seguro e de confiança, principalmente junto de cibernautas avessos a revelar os seus dados bancários online por receio de uso fraudulento ou risco de exposição. Através deste método, as encomendas pagas são automaticamente processadas e a confirmação do pagamento prontamente enviada às entidades comerciais, minorando os riscos.

Um cliente que deseja pagar por referências multibanco tem várias alternativas ao seu dispor - pode pagar através de um terminal Multibanco, Home-Banking, MB Spot, Telemóvel ou TPA - bastando para isso ter apenas os dados disponibilizados pela entidade comercial no momento da sua encomenda.

Um estudo da Basef Banca/Marktest, de 2011, revela que as caixas multibanco são o canal bancário preferido dos Portugueses, seguido do contacto direto e do Home-banking que triplicou o seu crescimento desde 2002, contando agora com 2,2 milhões de utilizadores.

O pagamento de serviços através de Home-banking é aliás a segunda operação mais realizada pelos seus utilizadores (78%), ficando apenas abaixo da consulta de saldo e movimentos da conta (94%).

O Mobile banking tem, também, crescido bastante em Portugal, registando em 2014 cerca de 600 mil utilizadores, na sua maioria jovens que vivem em grandes centros urbanos.

Vantagens da Utilização de Referências Multibanco

Pagar através de referências multibanco tem várias vantagens para os clientes do comércio eletrónico, nomeadamente:

  • Pagamento fácil e simples;
  • Método de pagamento seguro e de confiança, com que o utilizador está familiarizado; 
  • Pagamento pode ser realizado em qualquer terminal Multibanco, Telemóvel ou TPA, Home-Banking, MB Spot; 
  • Pagamento pode ser realizado 24 horas por dia; 
  • Pagamento é efetuado diretamente da conta bancária do utilizador;
  • Vendedor recebe notificações dos pagamentos, em tempo real; 
  • Dados do utilizador estão protegidos. Não há necessidade de introduzir dados bancários online;
  • Os custos para o vendedor não sofrem alterações, independentemente da escolha do canal/forma de pagamento; 
  • Prazos de pagamento mais reduzidos e cobranças mais eficazes , com menos custos e burocracias;
  • Check out nas lojas online é processado no site do vendedor, sem necessidade de recorrer a outros sites.

Sistemas de Pagamento por Referências Multibanco em Portugal

Atualmente, existem vários sistemas que podem ser implementados nas lojas online para a emissão de referências multibanco.

Em seguida, vamos ver as particularidades dos principais sistemas a operar em Portugal, tendo em conta fatores relevantes na ótica do vendedor online.

Sistema IFmb - Pagamentos por Referências Multibanco

Sistema IFmb

Custo de Adesão

Sem custo de adesão.

Custo do serviço

0,70€ por transação + IVA

Periocidade dos pagamentos para a conta do cliente

Diariamente.

Tipo de Fidelização

Sem fidelização.

Plataformas suportadas

  • OsCommerce
  • Joomla
    • Virtuemart
  • PrestaShop
  • Magento
  • ZenCart
  • OpenCart
  • TomatoCart
  • WHMCS
  • Drupal (versão 7)
    • Commerce
    • Ubercart
  • Wordpress
    • Classipress
    • WP e-Commerce
    • WooCommerce
  • EPages
  • Amen
  • WebNode
  • Ecwid
  • SHOPIFY
  • Cubecart
  • Sage
  • Primavera
  • PHC
  • Eticadata
  • Alidata
  • Projecto Colibri
  • KeyInvoice
  • Entre Outros
Endereço web

https://ifthensoftware.com/ProdutoX.aspx?ProdID=5

 


 

Sistema easypay - Pagamento Serviços Referências Multibanco

Sistema easypay

Planos

easypay free

easypay light

easypay business

Custo de Adesão

É cobrado um valor a cada intervalo de 50€ do valor do pagamento.

 

Mensal: 15€ (contrato mínimo de 6 meses);

Anual: 90€ (contrato mínimo de 1 ano);

Pagamento único: 215€ (contrato válido por 3 anos).

Mensal: 20€ (contrato mínimo de 6 meses);

Anual: 150€ (contrato mínimo de 1 ano);

Pagamento único: 385€

(contrato válido por 3 anos).

Custo de Serviço

Pagamentos pontuais

Multibanco

  • 10€: 0,83€
  • 100€:1,66€
  • 1000€: 16,60€

 

Visa/Mastercard

  • 10€: 2,75€
  • 100€: 5,50€
  • 1000€: 55,00€

 

Pagamentos pontuais

Multibanco

  • 10€: 0,53€
  • 100€: 2,15€
  • 1000€: 3,10€

 

Visa/Mastercard

  • 10€: 0,64€
  • 100€: 3,25€
  • 1000€: 29,35€

 

Pagamentos pontuais

Multibanco

  • 10€: 0,43€
  • 100€: 2,05€
  • 1000€: 2,55€

 

Visa/Mastercard

  • 10€: 0,44€
  • 100€: 2,15€
  • 1000€: 19,25€

 

Pagamentos recorrentes

Multibanco

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Visa/Mastercard

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Pagamentos recorrentes

Multibanco

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Visa/Mastercard

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Pagamentos recorrentes

Multibanco

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Visa/Mastercard

  • 10€:
  • 100€:
  • 1000€:

 

Periocidade dos pagamentos para a conta do cliente

Diariamente.

Diariamente.

Diariamente.

Tipo de Fidelização

3 meses de permanência

6 meses (plano mensal) a 1 ano (plano anual).

6 meses (plano mensal) a 1 ano (plano anual).

Plataformas suportadas

A implementação é compatível com qualquer software de gestão, faturação ou mesmo lojas online. Disponibilizamos também webservices para Linux e Windows.

Endereço web

https://www.easypay.pt

 

hipay wallet – Carteira de pagamentos online

Sistema Compra Fácil

Custo de Adesão

Sem custos de adesão.

Métodos de pagamentos disponíveis em Portugal

Visa, Mastercard, Multibanco e Payshop

Custo do serviço

Valor fixo – a partir de 0,25€ por transacção;

Percentagem variável – a partir de 1,36%, sobre o valor total da transacção que varia de acordo com o volume total transaccionado no mês anterior.

Custo de 0,50€ por cada pedido de levantamento solicitado da conta hipay wallet para a conta bancária.

Plataformas suportadas

Prestashop, Magento, joomla virtuemart, Opencart, Woocommerce, Boutikone, Cmonsite, powerboutique, shopgate, store factory, Thelia, Wordpress, WHMCS.

Fidelização

Não existe fidelização.

Observações

Dispõem de alternativas de integração por webservice para alguns métodos de pagamento.

Endereço web

http://www.hipaywallet.com

 

 

Sistema euPago - Serviços de Pagamento

Sistema euPago

Planos

Small MB

Multibanco

Starter

Multibanco e Payshop

Business

Multibanco

Enterprise

Multibanco/ Payshop

Custo de Adesão

15€

27,50€

20€

27,50€

Custo do serviço

0,77€ comissão fixa

0,77€ comissão fixa + 1% comissão variável

Mensal 4,90€ +

0,35€ comissão fixa+ 1,80% comissão variável

Mensal 4,90€ +

0,35€ comissão fixa+1,80% comissão variável

Periocidade dos pagamentos para a conta do cliente

Diariamente.

Diariamente.

Diariamente.

Diariamente.

Tipo de Fidelização

Sem período de fidelização.

Sem período de fidelização.

Sem período de fidelização.

Sem período de fidelização.

Plataformas suportadas

Magento, osCommerce, OpenCart, PrestaShop, API, etc.

Endereço web http://www.eupago.pt/

Sistema LusoPay - Serviços de Pagamento

Sistema LusoPay

Planos

Plano Pessoal

Plano Serviços

Plano Comércio

Custo de Adesão

Gratuito.

Custo de Serviço

  • Mensalidade: Grátis
  • Receção de fundos/ carregamento de saldo: 0,85€
  • Carregamento de saldo por referência multibanco: 1% máx. 0.85€
  • Transferência de conta LUSOPAY para conta bancária SEPA: 0,20€
  • Receção de pagamento proveniente de conta LUSOPAY: Grátis
  • Mensalidade: 1€
  • Receção de Fundos/carregamento de saldo: 0,85€
  • Carregamento de saldo por referência multibanco: 1% máx. 0.85€
  • Transferência de conta LUSOPAY para conta bancária SEPA: Grátis
  • Receção de pagamento proveniente de conta LUSOPAY: 0,25€
  • Mensalidade: Grátis
  • Receção de Fundos/carregamento de saldo: 0,85€
  • Carregamento de saldo por referência multibanco: 1% máx. 0.85€
  • Transferência de conta LUSOPAY para conta bancária SEPA: 0,10€
  • Receção de pagamento proveniente de conta LUSOPAY: 0,81% (mínimo de 0,01€)

Periocidade dos pagamentos para a conta do cliente

Definida pelo cliente.

Tipo de Fidelização

Sem fidelização.

Plataformas suportadas

Prestashop, Magento, OsCommerce, Zen-Cart, WooCommerce, Opencart, WHMCS 5.3, Webacappella, CubeCart, HostBill, WHMCS, Market_press, ModenaCam, Sistemas de compras coletivas Vulcano

Site

https://www.lusopay.com

 

Como podemos verificar dois destes sistemas (IFmb e CompraFácil) não têm qualquer custo de adesão, enquanto os outros dois cobram um valor que ronda os 15€ a 20€ mensais. No caso da EasyPay, existe ainda um período de fidelização obrigatória que vai de 3 meses a 1 ano, conforme o plano escolhido.

A nível do custo do serviço, as taxas podem variar bastante de sistema para sistema. Enquanto o IFmb tem apenas uma taxa fixa de 0,77€ + IVA, o CompraFácil cobra uma taxa fixa, mais uma taxa variável proporcional ao volume de vendas realizado. O EuPago para além essas duas taxas, cobra ainda um valor mensal de 4,90€ nos seus planos Business e Enterprise.

No caso do EasyPay é cobrada uma taxa que varia conforme o volume de vendas, o tipo de pagamento, o facto de ser um pagamento pontual ou regular e o plano a que se subscreveu. É necessário, ainda ter em atenção que alguns destes valores não estão ainda taxados com o IVA em vigor.

De referir que todos os sistemas só cobram quando a transação é concluída com sucesso e não a cada referência gerada.

Quanto ao tempo que o cliente demora a ter acesso ao dinheiro transferido, todos os sistemas realizam transferências diárias, com exceção do CompraFácil que transfere semanalmente o dinheiro. Este sistema possui, no entanto, a possibilidade de ter transferências diárias por uma comissão mensal de 1%.

A implementação de todos os sistemas está preparada para a grande maioria dos softwares e plataformas de e-commerce atuais, sendo facilmente acrescentadas às lojas ou serviços online.

Conclusão

O comércio eletrónico em Portugal está a crescer. Os internautas portugueses compram cada vez mais online, mas demonstram muitas preocupações com a sua segurança já que fazer compras online implica o envio de dados bancários pessoais.

Verificamos que existem vários meios para pagar produtos ou serviços online, mas os mais utilizados são os cartões de crédito e as referências multibanco.

As referências multibanco são, aliás, muito populares entre os portugueses, já que são um meio com que estão muito familiarizados e consideram seguro e de confiança. Percebemos que com o crescimento do uso de home banking e mobile banking, as referências se tornaram uma forma prática de pagar as compras online já que oferecem várias vantagens.

Percebemos, ainda que existem vários tipos de sistemas de pagamento por referências multibanco a funcionar em Portugal que, embora muito semelhantes nos serviços que oferecem, cobram valores bastante diferentes uns dos outros, operando através da cobrança de taxas fixas ou variáveis, por vezes com mensalidades e taxas de adesão. É necessário escolher a melhor opção tendo em conta alguns fatores como o volume de vendas mensal da loja, o período de fidelização mais conveniente ou a compatibilidade com a plataforma de software e-commerce.

Por Cristina Silva

Twitter

Facebook