OpenX - O Ad Server 2 em 1, para profissionais e amadores

OpenX - O Ad Server 2 em 1, para profissionais e amadores
21 . Novembro . 2019
  • marketing digital

Viajante olha para um mapa de uma cidade

A primeira coisa que se faz quando se cria um blog ou um website é inserir conteúdo. Sejam textos pessoais ou sobre um assunto em específico, sejam imagens ou vídeos ou alguma funcionalidade nova que leve os cibernautas a descobrir e manter-se naquele site, é preciso disponibilizar aquilo que se pretende trazer de novo à internet. O conteúdo gera visitas, e as visitas aumentam as páginas vistas por utilizador. E aumentam o tempo de permanência. E mais visitas trazem mais visitas. Surge a pergunta imediata: como rentabilizar o número de visitas em termos de receitas? Simples! Transformando as visitas em audiência, e tornando o espaço num veículo para anunciantes que paguem para ter acesso a esse número de pessoas que regularmente acedem ao site.

Claro que fazer isto num blog, ou num site, não deverá ser difícil (embora seja complexo fazê-lo bem), mas torna-se uma tarefa mais exigente se for feito em vários sites, gerindo vários anunciantes e tendo diferentes públicos com quem comunicar.

Recorrendo a ferramentas Open Source (software de código aberto e, na grande maioria, de uso livre) chegamos ao OpenX. Este programa é aquilo que eu chamo um “programa champô”! Um verdadeiro 2 em 1, capaz de ser utilizado por amadores e, ao mesmo tempo, venerado por profissionais.

O OpenX permite gerir anúncios (Banners) publicitários das mais diferentes formas, com as mais detalhadas especificidades usadas por web-marketers em todo o mundo. O primeiro passo será instalar o software no servidor e criar uma conta de administrador. Através do OpenX vamos escolher onde vamos colocar os diferentes anúncios e os respetivos tamanhos dos Banners. A partir daqui é uma questão de saber o que se quer fazer, porque o software permite imensas possibilidades.

Depois de criar os espaços, o utilizador vai criar contas de advertisers (os anunciantes que vão utilizar o site como veículo da sua comunicação e, a parte melhor, vão pagar para isso) e alocar as suas campanhas nos locais pretendidos, através da criação de… campanhas. As campanhas são completamente personalizáveis: uma campanha pode ter um ou vários Banners, ou um Banner pode ser partilhado por diferentes campanhas. Os Banners podem ser de diferentes tamanhos e feitios, completamente configuráveis. Se houver várias zonas (locais onde o Banner vai ser exibido) na mesma página, o utilizador configura como pretende a exibição da campanha. Por exemplo:

  • Exibir um Banner diferente em cada zona,
  • Exibir campanhas diferentes em cada zona,
  • Exibir a mesma campanha em toda a página e em todas as zonas.

O acompanhamento, por parte do advertiser, também está garantido. Seja através da criação de reports periódicos com a informação necessária ou atribuindo permissões de visualização de estatísticas no próprio programa.

A limitação de anúncios também é possível: por exemplo, não permitir mais do que um determinado número de exibições de um mesmo anúncio, não exibir mais de X número de vezes o Banner para cada utilizador (capping), definir site sources (ou seja, identificar o contexto da publicidade que irá ali ser exibida, de acordo com o conteúdo apresentado), entre outras.

Para além do número de impressões (CPM – Cost Per Mille), é possível trabalhar com os outros formatos de venda da publicidade online como o CPC (Cost Per Click), CPA (Cost per Action) e Tenancy. Esta última, talvez a mais desconhecida (no que diz respeito à definição da palavra) mas, em termos gerais, resume - à venda direta. Por exemplo, um anunciante compra a exibição da sua publicidade em exclusivo numa determinada zona por um período de tempo predefinido – esta é mesmo a melhor solução para ambas as partes, dado que o anunciante tem exclusividade e garantia de exibição do seu anúncio e nós, enquanto donos do site, vamos receber o valor justo dessa exclusividade. Todos estes formatos são, também eles, personalizáveis: limitar o número decliques que um Banner pode receber, limitar a receita gerada por um determinado Banner (sim, até isto é possível através de um simples sistema em que colocamos o valor do CPA ou do CPC e definimos o limite máximo gerado), ou mesmo deixar o OpenX fazer a gestão automática dos nossos anúncios, para que obtenhamos a máxima receita!

Também o geotargeting está disponível no OpenX através do plugin que se liga com a base de dados grátis GeoIP da MaxMind. Isto permite configurar os nossos anúncios de acordo com a proveniência do visitante: se vêm dos EUA então para quê ver anúncios portugueses que não lhe são apelativos e, logo, não se traduzem em receitas? Se temos uma campanha para visitantes do Porto, fará sentido mostrá-la a visitantes de Faro? Esta otimização da exibição de anúncios permite evitar desperdícios de exibições a um público que não tem interesse nos mesmos e maximizar os anúncios, dirigindo-os ao seu target (alvo) e obtendo um maior número de receitas.

Há muito mais a dizer sobre o OpenX, mas a ideia a reter é de que este software, para além de livre (ou, usando uma palavra mais apelativa…GRATUITO), é intuitivo, com um interface bastante fácil de perceber e de utilizar, completamente configurável e personalizável e, acima de tudo, é uma das mais completas plataformas para gestão de web-advertisment disponível no mercado. O OpenX para além da versão livre - OpenX Community - está também disponível na versão Enterprise e OnRamp.

Por Ivan Jesus

 

Twitter

Facebook