10 técnicas para vender mais na sua loja online

10 técnicas para vender mais na sua loja online
17 . Janeiro . 2019

Quer aumentar as vendas da sua loja online? Adotar uma estratégia que englobe várias áreas é essencial, no entanto, algumas pequenas práticas isoladas, se bem aplicadas, podem fazer uma grande diferença na faturação ao final do mês, pois vão ajudar a conquistar e fidelizar clientes.

Existem diversas técnicas que podemos usar para potencializar o crescimento de uma loja online, mas deixamos de seguida 10 que certamente terão um impacto muito significativo no sucesso da sua.

1. Otimização para mobile – Mobile Commerce

As compras através de smartphones têm cada vez mais expressão no e-commerce - em Portugal, só nos últimos 2 anos, a pesquisa em dispositivos mobile relativamente à keyword “onde comprar” cresceu 188%. Assim sendo, é muito importante optar por uma plataforma com um design que se adapte perfeitamente aos diferentes tamanhos de ecrã, facilitando e melhorando assim a experiência do utilizador.

2. Apresentação do produto

Muitas vezes, ao comprar online, os clientes nunca viram o produto fisicamente. Assim sendo, é muito importante fazer uma apresentação que valorize o artigo, mas que mostre também as suas dimensões, cores, textura, etc. Apresentar imagens de vários ângulos e permitir fazer zoom in já é um bom ponto de partida, no entanto pode melhorar ainda mais a página de produto através de um vídeo. Por exemplo: um vídeo interativo onde mostra o produto num contexto do dia-a-dia, dará uma ideia mais aproximada do tamanho real do objeto, assim como do seu desempenho.

3. Otimização do processo de checkout

Uma das principais causas do abandono da compra no checkout é a morosidade do processo. Para evitar vendas perdidas, as páginas do checkout devem carregar rapidamente, os formulários devem ser de preenchimento fácil e com o mínimo de etapas possível. No fundo, o processo tem de ser rápido e simples, para que não seja um entrave à conclusão da venda.

4. Emails de carrinho abandonado

Os carrinhos abandonados são um grande problema no e-commerce, pois, em média, 67% das compras são abandonadas antes do cliente finalizar o pagamento. Este número mostra que as suas vendas são 1/3 daquilo que era o expectável. Para contrariar esta tendência, deve enviar emails de carrinho abandonado a todos os seus clientes que adicionaram produtos ao carrinho, mas não finalizaram a compra. É importante que este email inclua a lista dos produtos que ficaram no carrinho e que permita finalizar a compra de forma simples e rápida. Como complemento ao email, também podem optar por enviar uma SMS ao cliente com os dados de pagamento.

5. Alerta de disponibilidade de produto

A par dos emails de carrinho abandonado, os alertas de reposição de stock são uma excelente forma de recuperar vendas que possivelmente estariam perdidas. É frequente um cliente tentar adquirir um produto específico, de determinada cor e/ou tamanho, e aquela variação não existir em stock momentaneamente. Nestes casos, e para tentar recuperar estas vendas, devemos criar um sistema de aviso de reposição de stock. Para tal, basta acrescentar na página de produto um campo para deixar o email e indicação do tamanho e/ou características do produto pretendido. No momento exato em que a reposição ocorra, o cliente recebe uma notificação por email com um link direto para o produto. Neste caso, é importante não esquecer que quanto mais tempo demorar a reposição de stock, menor será a hipótese da venda se concretizar.

6. Política de trocas e devoluções clara e justa

Estudos revelam que 66% dos clientes verificam a política de trocas e devoluções da loja online antes de efetuarem uma compra. Por este motivo, é muito importante que a sua loja apresente uma página onde é explicado todo processo de devolução de forma clara. Este tipo de políticas devem também ser justas para o cliente – sabia, por exemplo, que uma política de trocas ou devoluções gratuita irá impulsionar as suas vendas e fidelizar os clientes? Na verdade, cerca de 95% dos clientes afirmam voltar a comprar em determinada loja, depois de terem uma experiência positiva com uma troca ou devolução.

7. Descontos

Os descontos são uma das ferramentas de persuasão mais valiosas nas vendas online. Afinal, quem é que não gosta de comprar o mesmo produto por um preço mais acessível? Ficam aqui alguns exemplos das promoções mais comuns no e-commerce:

  • Portes de envio grátis;
  • Compre um produto e leve outro grátis;
  • Brindes ou amostras grátis;
  • Cupões de desconto;
  • Descontos baseados em percentagens;
  • Descontos de quantidade;
  • Sistema de acumulação de pontos que podem ser trocados por produtos mais tarde.

Existem inúmeros tipos de promoções e é sempre importante analisar quais são as que se adequam melhor com o seu modelo de negócio e com o seu público-alvo.

8. Comentários / Avaliações

Um dos maiores desafios do e-commerce é a criação de uma ligação de confiança com o cliente, sendo que os comentários genuínos sobre a loja e os produtos são uma excelente ferramenta para cimentar essa ligação. Estudos indicam que 79% dos consumidores confiam tanto nas avaliações que encontram nas lojas online, como numa recomendação pessoal. Desta forma, as avaliações positivas e sinceras dos seus clientes vão encorajar novas vendas. Para o conseguir, tudo o que tem de fazer é corresponder às expectativas dos seus clientes e posteriormente incentivá-los a deixar uma avaliação positiva e imparcial na sua loja – este incentivo pode ser, por exemplo, um email enviado uns dias depois da entrega do produto.

9. Remarketing

O remarketing é um excelente recurso que permite a exibição de conteúdos e anúncios a todos aqueles que já tiveram contacto com a loja ou uma campanha, mas que por algum motivo não finalizaram a compra. O público onde o remarketing atua é extremamente segmentado e o principal objetivo é “refrescar” a memória de quem já se sentiu atraído pelos seus produtos. São várias as redes de anúncios que disponibilizam ferramentas para iniciar uma campanha de remarketing, sendo as mais comuns Facebook Ads e o Google Ads.

10. Publicidade online – Google Ads e Facebook Ads

Para criar uma estratégia de comunicação é importante conhecer bem o perfil dos seus clientes: onde moram, qual é a sua faixa etária, que tipos de produtos consomem, quanto costumam gastar em compras online, etc. Para saber este tipo de informações, pode analisar todos os dados que os clientes disponibilizam e cruzar as informações. Depois de conhecer as necessidades dos seus clientes será muito mais fácil fazer-lhes chegar os produtos que eles procuram através dos canais que eles mais utilizam – Google, Facebook, Instagram, LinkedIn, Email, entre outros.

Uma estratégia de publicidade online é essencial em qualquer e-commerce. Neste momento, as duas grandes plataformas que dominam a publicidade online são o Google Ads e o Facebook Ads.

Google Ads:

O Google Ads é a maior plataforma de publicidade PPC (pay-per-click), tornando-se assim a mais utilizada para pesquisa paga. Através da plataforma do Google Ads as marcas têm a possibilidade de se destacarem nas pesquisas do motor de busca do Google, do Youtube, e ainda de criar as campanhas de remarketing, tudo isto para um público-alvo segmentado. Podem também fazer campanhas no Google Shopping, que são uma excelente forma de promover a loja e encontrar clientes interessados naquele tipo de produto em especifico. O Google Ads funciona num esquema de leilão, onde os anunciantes oferecem dinheiro em troca de cliques para as suas páginas.

Facebook Ads:

O Facebook Ads, por sua vez, é a forma mais eficiente de publicidade quando falamos em Redes Sociais. Sendo o Facebook a rede social com o maior número de utilizadores ativos mensalmente, é um excelente canal de divulgação das marcas. No Facebook Ads, ao contrário do Google Ads, os anúncios podem ter uma grande variedade de formatos, não se limitando apenas aos textos, o que gera maiores possibilidades de conversão. Além disso, outra das grandes vantagens é o poder de segmentação desta ferramenta, que permite detalhar o público-alvo que pretende alcançar.

Por Eliana Barros

Twitter

Facebook